Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PORTUGAL NA ROTA DA PSICOGRAFIA!

por bolinando, em 17.02.17

mummy-hand.jpg

Para quem não saiba, a escrita psicográfica é a escrita ditada do além, por entidades já desencarnadas, em português mais comum, por mortos!

Até hoje não havia nenhum caso solidamente documentado de que tal pudesse acontecer na nossa literatura. Havia suspeitas em relação aos livros de Margarida Rebelo Pinto, mas  as investigações provaram que é mesmo a autora que os escreve e ainda não foi declarada oficialmente morta. Já quanto a José Rodrigues dos Santos a questão nem se coloca porque o autor é claro ao assumir que na génese dos seus livros está o marxismo e não a morte.

O caso de Alexandra Solnado foi mais difícil de deslindar até o internacional do Damaiense Pedro Guerra provar que as conversas que ela tinha com Jesus eram com Jorge Jesus, o que se torna evidente ao analisar o pertugês em que estão escritas.

Mas agora foi lançado, com pompa e circunstância, o primeiro livro comprovadamente escrito por uma alma penada. "Às quintas-feiras havia cozido à portuguesa e a minha Maria deixava-me beber um cálice de licor de alfarroba, enquanto espetávamos  agulhas de croché no boneco do Sócrates. Nos outros dias falava de negócios com os meus amigos". O título, por sucinto, não deixa antever toda a riqueza do texto.

Sabe-se hoje que o livro foi escrito pela tal Maria, ditado pelo espírito atormentado da múmia cuja mão ilustra este artigo.

A reacção dos políticos foi significativa, com Passos Coelho, com ar de Beato Salu a proclamar: "Eu não disse que vinha aí o Diabo??!!"

Na cerimónia de lançamento do livro que coincidiu com a inauguração da Fundação Alain Kardec Silva, compareceram inúmeros amigos do defunto, alguns utilizando assim a saída precária de que gozaram nos complexos turístico-prisionais para onde se retiraram, enquanto outros exibiam pulseiras electrónicas desenhadas pelos melhores estilistas nacionais. Outros, como Miguel Relvas, mandaram mensagens de condolências, justificando a sua ausência com o facto de estarem a estudar.

Na impossibilidade da assinatura de autógrafos, a escriba distribuiu por todos os presentes duas albardas carregadas de medalhas e comendas que sobraram do anterior emprego do falecido.

Apenas um incidente ensombrou a cerimónia quando um telefonema anónimo alertou para a possível existência na sala de um exorcista. Mas uma busca exaustiva pela Brigada de Espectros e Ectoplasmas da PSP revelou que se tratava apenas de um cristão, de seu nome Lobo Xavier que queria entregar mais umas cópias de SMSs em Belém e que, por distracção, as levou ao evento.

Perante tanto sucesso, a alminha parece estar disposta a ditar mais uns tantos livros com títulos tão sugestivos como "Às segundas é só BPN", ou  "Os sábados e domingos é na Quinta da Coelha", ou ainda "Todos os Dias são Loureiros!".

cavaco caixão.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D