Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quousque tandem abutere, Jorge Jesus, patientia nostra?

por bolinando, em 18.10.17

jesus hummm.png

Começa a não haver pachorra! Mais uma vez temos o pássaro na mão e deixamo-lo fugir. Tudo por causa de um treinador cobarde, sem ambição e que apenas sabe ser arrogante nas respostas aos jornalistas. Jesus já tinha provado no Benfica que não tem estofo para as competições internacionais. Mas como era no nosso rival a gente até achava graça.Só que agora vem fazer a mesmíssima coisa para o Sporting. E até a sorte desperdiça. Começou a perceber-se o epílogo anunciado quando o génio da pastilha elástica tirou o jogador mais desequilibrador, o Gelson, claro, para meter... o Palhinha como terceiro central. Ou seja, demonstrando à Juve que daí para a frente era só defender. E como o meio-campo continuava a não ganhar bolas (com o dinheiro de tantas vendas não será possível comprar um despertador para o William Carvalho?) passámos a ser sufocados pela "Velha Senhora". E mais uma vez a estratégia do "génio com mau génio" resultou no mesmo. Perdemos!  Este ano a maior parte dos últimos 10 minutos dos nossos jogos são de sufoco, com o coração na boca. Cá atrás, em bloco, tudo a defender e pontapé para a frente para manter a bola longe. E a quantidade de vezes em que hipotecámos o resultado nesses últimos momentos é gritante! O Sporting precisa de um treinador que seja arrogante, agressivo e ofensivo no jogo e cordial, pedagógico e civilizado na relação com os média. Saiu-nos o oposto. E que ainda por cima quando ganha o mérito é dele e quando perde é sempre por culpa de um jogador ou de um sector, ou do árbitro, ou do pastel de bacalhau que comeu ao pequeno-almoço. Não sei a quem atribuiu a culpa da derrota de hoje porque, confesso, não quis ouvi-lo na conferência de imprensa, tal a raiva com que lhe estou. E porque adivinho o que teria para dizer nas pequenas combinações possíveis das 70 ou 80 palavras que conhece.

JESUS E OS OFFSHORES

por bolinando, em 03.03.17

Resultado de imagem para jorge jesus

Sabendo como o treinador do meu clube gosta de falar de coisas em geral e dele em particular, mais do que entrosar a equipa, imaginei-o a dar uma entrevista sobre um tema candente: a polémica dos offshores.

P- Que acha da polémica em torno dos offshores?

JJ - Todos sabem que eu não gosto de comentar arbitragens mas há situações que extrova... estropa... estriva... passam das marcas. Eu sei que querem que a mim me estique pra me puderem suspenderem-me, mas eu não me  calar-me até ter bolhas na voz. Isto dos offshores é uma vergonha! Ainda na última jornada os nossos rivais ganharem os jogos com golos marcados em offshores claríssimos!

E depois os nossos jogadores topam os outros a meter golos em offshore e perguntarem-me porque não poderem fazer o mesmo. E eu dizer-lhe que terem que aprender, comigo claro. Mas eu não tenho o dom da umbiguidade e não posso olhar para dois umbigos ao mesmo tempo, nem fazer duas coisas em momentâneo. Esta semana estive a ensinar o Dost a marcar penaltes, para a semana vou ensinar ao Castanhas o que é uma baliza, na outra a seguir vou ensinar o William a manter-se acordado nos jogos e só na outra despois é que lhes posso ensinar a meter golos em offshores! Isto o Carmo e a Trindade não se fizerem num dia!

P- E acha que o Núncio é o principal culpado?

JJ- Eu achar que não. Isso de atirar as culpas para a Igreja, e logo para o Núncio, acho desmasiado. Eu ter dito numa entrevista que muitas irregularidades partiam da Catedral, mas daí a envolver o Núncio... Eu estava a referir-me ao Jorge de Sousa, ao Veríssimo, ao Bruno Paixão e queijandos. Vocês não se acreditarem-se no que eu digo mas reparem, no último jogo que o Jorge de Sousa nos arbitrou eu estive quase para ser suspenso por lhe ter dito "Ó Sousa vai-te catar!". A verdade é que umas semanas despois lá foi ele ao Catar arbitrar jogos. É que eu também tenho as minhas fontes, nomeadamentes o senhor Octávio... não lhe puxem pela língua...

Portantos, deixem o Núncio em paz e pirocuperm-se é com as nomeações dos árbitros! E não deixem que vos atirem areia para as camionetes! Isto dos offshores já vem de longe. Lembrarem-se daquele jogador, o Vata, que marcou um golo Caimão?

Ah pois é!

 

O INVENTOR DISTO TUDO...

por bolinando, em 26.02.17

Resultado de imagem para Jorge Jesus

O meu Sporting lá conseguiu ganhar dois jogos seguidos e mais uma vez o "génio com mau génio" tinha de arranjar maneira de chamar a si os louros da vitória. Teve então o desplante de dizer que foi ele que ensinou ao Dost como se marca um penálti! Mas este cromo não tem a mais pequena noção do ridículo? Um jogador de 27 anos, internacional holandês e que o Sporting foi buscar ao Wolfsburg da principal liga alemã, só aprendeu a marcar penáltis graças ao "mago da pastilha elástica"? Quando muito ter-lhe-á ensinado a diferença entre um penálti, um copo de três e um abafadinho!

Se o Sporting não tem ganho o jogo o mais certo era vir dizer que o Dost não tinha percebido o guião. 

Este senhor é pago (principescamente) para treinar e não para falar! Então que treine, mais e melhor, pois o número de passes falhados, de perdas de bola e de oportunidades goradas, para não falar da evidente falta de entrosamento entre jogadores, é inaceitável numa equipa treinada pelo melhor treinador do mundo (para quem considerar que o mundo se resume à sua rua).

E não fale. Poupe-nos a isso e a termos de ser alvo de escárnio por parte dos nossos adversários!

E já agora, recentemente disse que estava a dar minutos de jogo ao Podence... É verdade, neste último jogo deu-lhe exactamente 1 minuto e 12 segundos. Deve estar a poupá-lo para o jogo da Champions na quarta-feira. Ou será que isso se deve ao "miúdo" não ter vindo no contentor de cracks que encomendou no início da época e que já foram recambiados por terem um valor futebolístico só comparável ao valor linguístico do treinador?

FÁBULA SEM PINGO DE MORAL

por bolinando, em 05.02.17

Resultado de imagem para jorge jesus

Em primeiro lugar há que esclarecer que chamei a isto uma fábula porque começa como todas as fábulas por "No tempo em que os animais falavam"  (no fim dos jogos, acrescento eu).

E assim foi. No fim do jogo com o Porto, Jorge Jesus veio dizer que tínhamos merecido ganhar (como sempre diz, só que desta vez até tinha alguma razão, em virtude da grande segunda parte que os nossos jogadores fizeram) e que só tínhamos perdido por causa do Casillas (acho que ele, no íntimo, tinha esperança que o Porto alinhasse sem guarda-redes) e do João Palhinha, que não cumpriu as suas instruções.

A verdade é que Jorge Jesus começa a tornar-se demasiado previsível para o meu gosto. se tivéssemos ganho, lá teríamos de ouvir o tradicional discurso do Ferrari, da sua genialidade técnica e da inevitabilidade da equipa com o melhor treinador português ser a melhor em campo.

Como perdemos o tradicional é culpar a arbitragem (que de facto nos tem prejudicado imensamente mas isso não justifica nem explica tudo), só que neste caso era difícil ir por aí. Então Jorge Jesus tem sempre um plano B, que é culpar terceiros, neste caso um jogador.

João Palhinha é um dos miúdos formados na nossa academia e um valor que se vem afirmando aos poucos, ao contrário das contratações "galácticas" solicitadas, ou pelo menos abençoadas, por Jorge Jesus, como Petrovic, Meli, Bruno Paulista, Elias, André, Castaignos, e outros craques. Mas a esses nunca culpou Jesus de quaisquer desaires, até porque jogadores pedidos pelo melhor treinador de Portugal só podem estar entre os melhores jogadores de Portugal continental, regiões autónomas e Berlengas.

João Palhinha foi o culpado? Não cumpriu o guião? Se calhar não o conseguiu ler por não estar escrito em português. Terá sido Palhinha a colocar em jogo desde o princípio o jovem Matheus Pereira que, de uma semana para a outra passa de proscrito por Jesus a titular, sem entrosamento com o resto da equipa e num jogo tão importante como este com o Porto? Palhinha não estava a cumprir com o guião, mas a primeira substituição de Jesus não foi Palhinha mas sim... Matheus Pereira, para fazer entrar... Alan Ruiz, esse sim com créditos já firmados e bem entrosado na manobra da equipa, nomeadamente no apoio a Dost.

João Palhinha foi o culpado? Claro. Foi ele que voltou a apostar no trambolho Zeeglar, que só tirou quando viu que corria o risco de expulsão (que até podia ter acontecido, não fosse a simpatia de Hugo Miguel).

João Palhinha foi o culpado? Claro. Foi ele que mandou ficar no banco o miúdo Podence, que nos 10 minutos que esteve em campo passeou classe. Se calhar da próxima será ele o culpado.

João Palhinha foi o culpado? Claro. Aquela mania de disputar todos os lances, de jogar com as pernas e o coração, ao contrário da sonolência de William Carvalho e da sua (a)normal quantidade de passes falhados. Palhinha não o imitou, logo não cumpriu o guião!

Mas mais preocupante ainda é a forma absolutamente despudorada como esta aberração de líder que é Jorge Jesus se refere e desvaloriza um jovem que é um activo do clube, já cobiçado por grandes emblemas europeus e que devem reagir "muito bem" a esta apreciação que o próprio treinador dele faz.

Claro que Bruno de Carvalho estará de acordo com Jesus, ou não fossem farinha do mesmo saco, ou não estivessem amarrados pelos ditos cujos ao mesmo saco de farinha. Bruno até é capaz de ter ido ao balneário dar umas fumaradas ao Palhinha.

Mas a SAD gostará de ver a forma como um dos seus activos mais prometedores é publicamente desvalorizado e criticado pelo próprio treinador?

Confesso que já começo a ter dúvidas sobre a capacidade de Jesus como treinador. Como líder não tenho qualquer dúvida: é um desastre completo, um bluff acabado. 

Mas aposto que nada disso lhe importa e até é capaz de ter ido hoje à missa só para confirmar que, na Santíssima Trindade continua em segundo, à frente do Espírito Santo!

"CAVALLINO RAMPANTE" OU BURRO NAS COUVES?

por bolinando, em 04.01.17

burrari.jpg

 

Como sportinguista e cristão estou a experimentar um terrível dilema teológico: Tivemos um Jesus que foi crucificado para remissão dos nossos pecados e agora temos outro que nunca mais é crucificado, para mal dos nossos pecados!

Vamos ser claros e honestos, o Sporting é eliminado com um penálti inexistente. Que nem tem nada a ver com um hipotético toque do Douglas no Edinho. O que o árbitro assinala é uma falta ao Coates e até lhe mostra um amarelo, quando o Coates nem toca no Edinho.

Mas a verdade é que o Sporting não merecia, nem fez nada, para ganhar o jogo. 

Tudo começa pela escolha da equipa. Então para um jogo onde se decide a passagem às meias-finais de uma taça que direcção e treinador disseram querer ganhar, contra uma equipa que este ano já roubou pontos ao Benfica e ao Porto, em casa dessa equipa, entra-se em campo sem o Rui Patrício, o Ruben Semedo, o Adrian, o Gelson e o Dost??!! De acordo com o boletim clínico a única dessas baixas por lesão seria o Rui Patrício... Desta vez o nosso genial Jesus decidiu poupar os jogadores para as competições europeias (de onde conseguiu tirar-nos)? Ou será para os poupar para o jogo muuuuuuuuitissimo mais importante contra o Feirense? 

Até as substituições foram de mestre. Tirar um trambolho com pernas chamado Castaignos para o substituir por outro trambolho com pernas um pouco mais escuro chamado André Filipe e deixar de fora o Adrian é de mestre!

Mas claro, há que rodar os craques que o génio comprou, como esses Castaignos e André, o Markovic, o Elias, além do Bruno César, do Bruno Paulista, do Zeegelar, do Petrovic, e mais uns trezentos, ou pelo menos da loja dos trezentos. 

Na primeira parte o Setúbal podia ter saído a ganhar por dois ou três. Na segunda parte lá entraram o Gelson (o nosso abono de família) e o Dost e as coisas lá equilibraram um pouco. 

Mas o mais grave é a atitude. 

Mal empatámos o jogo viu-se claramente que estávamos satisfeitos com o resultado, porque nos dava a passagem às meias-finais. E isso é uma atitude que eu não posso aceitar de nenhum clube que se queira grande, em particular do meu Sporting! Não é preciso ser bacharel em futebol para perceber que até contra equipas mais poderosas, como o Real Madrid, o Sporting brilhou por ter jogado para ganhar... e quase o conseguiu. Agora, contra equipas "inferiores", é ainda mais inadmissível essa atitude. 

E não compreendo o comportamento e linguagem corporal da jesuítica criatura. No Benfica corria a linha lateral toda, gesticulava, berrava com os jogadores, dava-lhes ordens, zangava-se com eles... Agora no Sporting cada vez mais o vejo parado, com ar sorumbático, ou absorto, parecendo estar a pensar o jogo. E isso assusta-me pois sei que é matéria em que não é muito versado.

Em determinado momento fiquei com a ideia que gastava mais tempo e energia em "jogos florais" e exercícios do mais puro narcisismo "Microfone meu, microfone meu, diz-me se há algum treinador melhor do que eu!" do que a treinar a equipa.Incapaz de produzir "sound bytes" vomitava bitaites. Qual Abbot e Costello, o presidente tweetava e ele debitava! E o rendimento da equipa patinava. 

Alguns jogadores desciam abruptamente de forma. Como o William Carvalho. Era um craque. Agora parece uma vítima do crack. Hoje, por exemplo, deve ter sido o jogador que mais passes falhou. Ou o Bryan Ruiz do ano passado que em comum com o Bryan Ruiz deste ano só tem o nome. 

O facto é que a teimosia de Jesus não tem limites. Por exemplo, teima em continuar a jogar para um Slimani que já não está lá. E Dost não é Slimani, Nem poderá nunca ser! Mas o ego de Jesus não tem limites e impede-o de assumir os erros e mudar. Aliás nem os vê, de tal forma está empenhado em olhar para o próprio umbigo que é enorme. Aliás, acho que Jesus não tem umbigo, tem meia-dúzia de bigos, pelo menos.

O resultado prático de tudo isto é que começa a parecer-me que Jesus veio para o Sporting para continuar a dar títulos ao Benfica, apesar de segundo ele, ter lá deixado a organização, os esquemas, os programas, o esqueleto, presumo que até as toalhas de bidé.

E o mais grave é que criou um mundo de fantasia em que se movimenta convencido de que é a realidade. Por exemplo, hoje teve a lata de em entrevista à SportingTV dizer que na segunda parte o Sporting jogou muito bem. Se aquilo é a sua noção de "jogar bem", então não serve para treinador do Sporting! 

Não, Jesus, o Sporting não jogou bem, o Sporting não criou as "inúmeras" oportunidades de golo de que ele fala e que só ele viu e as poucas que criou não soube, por manifesta azelhice das "estrelas" que contratou, concretizar. 

O Sporting jogou para o empate e lixou-se. É bem feito para Jesus e injusto para os sportinguistas que gostam de ver a equipa a jogar bom futebol e não a lutar pelo empatezinho com o Setúbal (equipa que muito estimo e que a partir de agora espero que ganhe a Taça da Liga).

Lamento também a não comparência de responsáveis nas entrevistas no fim do jogo. É uma atitude que não se enquadra na maneira de estar do Sporting.

Eu sei que hoje não haveria "volta de honra", mas devia haver responsáveis a dar a cara por esta eliminação que, repito, só acessoriamente se deve a um penalty mal assinalado. 

Resultado de imagem para ferrari funny

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D