Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Blogaridades

À Bolina Pela Vida... Irónico contra os ventos surumbáticos, sério contra os ventos irresponsáveis, iconoclástico contra os ventos dogmáticos, e politicamente incorrecto sejam quais forem os ventos...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PRIMAVERAS ÁRABES... OUTONO EUROPEU

por bolinando, em 10.12.16

vineta siria.jpg

Este cartoon do "El Pais" ilustra bem a tragédia hipócrita que se abateu sobre a Síria. Mas não devemos esquecer como tudo começou, quando o "Ocidente", com os EUA à cabeça, decidiram derrubar os regimes laicos dos países árabes na miragem de aí instalar governantes mais abertos aos interesses das empresas e do governo americano. Para isso armaram bandos de insurgentes, quase todos eles igualmente opostos aos regimes laicos não por aspirarem a mais democracia, mas sim por quererem instaurar governos islâmicos mais (quase todos) ou menos(poucos) fundamentalistas. Chamaram a este favor à indústria de armamento e aos seus interesses comercias e geo-estratégicos "Primaveras Árabes". O resultado foi o que se viu: Os governos laicos a serem substituídos por regimes islâmicos, as armas fornecidas a virarem-se contra quem as forneceu, a instabilidade a crescer e perigos até aí inexistentes a ganharem dimensão de ameaças globais. Da liberdade nada se soube. Continuou sem existir nesses países. A Primavera árabe não passou de um tímido Verão de S. Martinho (ou talvez S. Bush). Mas em contrapartida a exportação do terrorismo para a Europa, para o coração do Ocidente, fez perigar drasticamente as nossas próprias liberdades, sujeitas a limitações excepcionais (dizem) para fazer frente ao perigo do terror que surgiu após a nossa bem intencionada (dizem) tentativa de dar a liberdade aos outros.A palavra de ordem era mais ou menos "Hás-de ser livre, nem que para isso tenha de te matar!" Na prática funcionámos como bons escuteiros que ajudaram a velhinha a atravessar a rua... só que a velhinha não queria atravessar a rua e morreu atropelada ao tentar regressar ao passeio original! E assim as Primaveras Árabes transformaram-se no Outono Europeu. E, ou muito me engano, ou com a trampa do Trump, vem aí um longo Inverno!

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D